FESTIVAL DE ARTE SOCIALMENTE ENGAJADA

( TOGO )

Este projeto dos Performers sem Fronteiras foi realizado no Togo por Tania Alice em julho de 2017, quando a artista foi convidada pela estrutura Compagnie Culturelle La Colombe (Compagnie 3C) e a Maison des Artistes do Togo para ser artista associada do Festival e realizar diversas propostas participativas. O Festival se organizou da forma seguinte:

1) Duas semanas de workshop de performance para os alunos e atores da STAL (Studio Théâtre d’Art de Lomé) e da cidade de Lomé e dos arredores para realizar um treinamento e uma performance coletiva que foi apresentada durante o festival e intitulada Pequenos quadrados e grandes felicidades. Tratou-se de uma intervenção urbana, realizada com o grupo de 15 alunos do workshop que colocava ações como abraçar, dançar livremente, meditar, rir, improvisar no centro de uma estrutura participativa aberta ao público. A ação de formação e criação foi importante no sentido de um empoderamento dos participantes e uma conscientização dos usos e desusos do espaço público e também no intuito de fornecer a eles treinamentos e técnicas que podem os auxiliar em seus trabalhos futuros.

2) Fora essa criação coletiva, Tania Alice realizou a performance de abertura do Festival, intitulada ENSINE-ME A FAZER ARTE. Junto com a performance, explicitada acima, ela realizou um acompanhamento que se chamava “A Escola do espectador” e que consistia em conversas e diálogos de mediação com a população que assistia aos espetáculos, que, muitas vezes, assistia um espetáculo teatral ou uma performance pela primeira vez. Nestes encontros, uns 50 espectadores, muitos deles trabalhadores rurais, de todas as idades, vinham a pé para fazer perguntas sobre teatro, política e arte de uma forma geral.

3) Também foram realizadas sessões individuais de acompanhamento dos projetos de criação dos artistas da cidade, tentando oferecer ferramentas de criação e divulgação para cada artista interessado, em parceria com a artista belga Florence Minder, artista convidada do Festival.

4) Tania Alice também realizou nessa ocasião uma colaboração com o artista local Alassane Sydy para criar a performance THE BED PROJECT – Togo. A performance se dava em volta da cama e era intitulada “Contos na cama de frente ao mar”. A ação foi realizada no dia 2 de julho de 2017. Nessa performance, os espectadores ouviam histórias de dentro de uma instalação composta por cinco camas instaladas de frente ao mar, subvertendo o uso comum do espaço da praia. O conjunto das ações do Festival foi pensado no sentido de trabalhar de uma forma não hierárquica, embasada na inteligência coletiva, de maneira a construir um Festival que valorizasse as produções locais e as colaborações. A ideia norteadora da curadoria realizada era que seja um Festival que escutasse o que os artistas locais tem a dizer, contribuindo a dar ferramentas de criação, de produção e de reflexão a população local, situando-se dentro da perspectiva de trabalho dos Performers sem Fronteiras.

Follow PsF | PwB

plataforma PsF

Performers sem Fronteiras

Performers sin Fronteras

Performers saens Frontières

Performers without Borders

2019

Contato | Contact | Contacter | Contacto

performerssansfrontieres@yahoo.com

  • Performers sem Fronteiras